Os elementos

 

 

A nitidez de uma fotografia pinhole depende basicamente de alguns fatores: o diâmetro do furinho (abertura), a sensibilidade do papel fotográfico ou filme (ISO), a intensidade da luz ambiente no instante da foto e do tempo de exposição (quanto tempo o furinho da pinhole permanecerá aberto para a entrada da luz).

 

 

 

O diâmetro ideal da pinhole

 

 

DiamRaleigh.jpg

 


A câmera pinhole tem alguns elementos importantes, que devem ser levados em conta na sua construção: 

 

 

 

 

F - distância focal: é a distância do orifício (furo) até o lado oposto da câmara;

 

d – diâmetro do furo: tem de se adequar ao tamanho da câmera escura. Se for muito pequeno ou se tiver rebarbas produzirá difrações, o que comprometerá a nitidez da imagem; se o furo for muito grande a imagem ficará borrada.  

 

 


 

Nota:

 

A definição ideal para o diâmetro do furo era um grande problema. Depois de dez anos de estudos o físico-químico John William Strutt (1842–1919) (lorde Rayleigh) apresentou uma fórmula para otimizar o diâmetro do orifício:

 

 

 

Rayleigh.jpg

 

 

 

 

  • em que 1,9 é a constante de Rayleigh, F a distância focal da câmera e λ(0,00055 mm) o comprimento de onda da luz. Esse estudo foi publicado na revista Nature em 1891.

  • Rayleigh viria a ganhar o prêmio Nobel de Física em 1904 por suas pesquisas sobre densidade dos gases e pela descoberta do argônio.

 

 


A tabela abaixo foi publicada por Lord Rayleigh e fornece os diâmetros dos furos para diferentes distâncias focais das pinholes. Acrescentei uma coluna sugerindo para cada uma delas o tipo e o tamanho da agulha que pode ser utilizado.


               Tabela contendo a distância focal e o diâmetro do buraco de agulha

 

 

Lord Rayleigh, published in 1891

 

 

 

 

RaleighDiam.jpg



Cálculo do diâmetro para uma pinhole com distância focal a 14 cm = 140 mm

 

 

 

RayExemplo.jpg

 

 


portanto = 0,0527 mm e a agulha seria a de nº. 12

A fórmula de Rayleigh pode ser “arredondada” para

 

 

 

Rayleigh2.jpg

 

 

 

 

 

O material sensível à luz


A sensibilidade à luz (ISO ou ASA) dos papéis fotográficos é menor se comparada com a dos filmes.

 

Por isso a nitidez das imagens obtidas nos filmes é bem melhor do que as imagens registradas nos papéis fotográficos. Exemplificando, enquanto papéis fotográficos apresentam ISO variando de 6 a 10, encontramos filmes com ISO 100, 400.

 

 

O aumento da sensibilidade é proporcional à quantidade de grãos de sais de prata existentes nas emulsões químicas constituientes dos papéis e filmes fotográficos.

 

 

 

 

O tempo de exposição


Em uma câmera pinhole são conhecidos à priori a abertura, a sensibilidade do papel ou filme que se está utilizando e a luminosidade no instante da foto. Esses são os fatores a serem considerados para a determinação do tempo de exposição.

 

Existem alguns fundamentos teóricos que elucidam como calcular o tempo de exposição para a pinhole, mas nem sempre são de utilidade prática no dia a dia. Lembramos que não é imprescindível esse conhecimento para obter boas fotografias com as pinholes.

 

Como as pinhole não têm lentes, o tempo que se deve deixar o furinho da pinhole aberto para fazer a fotografia é muito maior do que o da câmera convencional. Ele pode ser obtido empiricamente pelo método da tentativa e erro, testando sua pinhole em diversas situações de luz: em dias ensolarados, nublados, na sombra etc.

 

Na maioria das câmeras pinholes, quando se usa o papel fotográfico, o tempo varia entre 10 a 20 segundos e para os dias ensolarados e em dias nublados ou chuvosos varia entre 40 a 60 segundos. Quando se utilizam filmes esse tempo varia entre 1 a 4 segundos.

 

Entretanto na guia do menu "Medir o tempo" encontra-se descrito um dispositivo simples (o fotômetro ILFORD) que pode ser construído para aferição do tempo de exposição.